Homenagem à Ian Curtis

Ian Curtis (Trafford, 15 de julho de 1956 — Macclesfield, 18 de maio de 1980)

Quando você morreu, eu nem havia nascido, na realidade, vim ao mundo praticamente 2 anos depois do fatídico dia em que o genial vocalista da banda Joy Division, você, colocava fim a sua curta existência, aliás, te parafraseando:

 “Existence, well, what does it matter?

 I exist on the best terms I can

 The Past is now part of my future

 The Present is well out of hand.”

 O trecho de uma das minhas músicas prediletas, Heart and Soul, já prenunciava a tragédia, aliás, como todo o album “Closer” o fizera.

Acontece que a angústia e melancolia eram apresentadas em uma poesia única e um lirismo raríssimo no rock praticado pela sua banda; aliás, não foram vocês os primeiros a imprimiram letras extremamente complexas em bases punk rock?

Se Unknow Pleasures aliava a ira do Warsaw com a angústia vindoura; Closer concentrava toda a sua melancolia em suas 9 faixas.

 2 albuns de estúdio, 2 socos no estômago, 2 obras de arte… Foi o suficiente para entrar na história.

18 de maio de 2010, 30 anos depois, realizei um sonho, montei uma banda tributo ao Joy com grandes músicos e fãs e fizemos um show em sua homenagem. No palco, cantei, berrei, dancei, incorporei, encarnei com todo o meu âmago; a energia foi tanta, que saí do palco meio zonzo e até agora, confesso, não retornei a mim.

Quero agradecer a experiência única de ouvir suas músicas, a possibilidade de viajar para outras dimensões, ao centro da cidade onde todas as ruas se encontram, em um quarto sem janelas, à transmissão do rádio, a estas colônias, a era do gelo, a possibilidade de encontrar a mim mesmo nas mais belas palavras já vistas no rock. Obrigado, Ian! Descanse em paz.

Daniel Pala ou “Dan Curtis”  – é publicitário, redator, músico e compositor. Às vezes encarna o Ian na banda Dead Souls – Joy Division Tribute.

~ por 80stributebands em maio 18, 2010.

3 Respostas to “Homenagem à Ian Curtis”

  1. Emocionante Dan, difícil colocar em palavras…mas vc conseguiu! Sucesso para a Dead Souls e paz para o Ian!

  2. Bom como o próprio texto já afirma, falar do Ian é simples e complexo.

    Conheci Joy Division em 1998, de início foi só um breve contato com o vídeo Love Will Tear Us Apart….

    Porém pouco tempo depois com uma fita VHS com diversos vídeos de bandas dos anos 80, colocaram-me de frente a esta banda novamente.

    Fiquei curioso com o que já havia lido e escutado sobre a banda e em especial a Ian Kevin Curtis.

    Sem querer saber do resto fui a uma loja de Cd e comprei o Closer. . . chegando em casa fiquei de queixo caído, que som era aquele, que letras eram aquelas…

    Realmente o Joy Division entrou na minha vida sem pedir permissão, mas nem precisou, porque foi tão bom, mas tão bom, que hoje não consigo ficar 2 dias seguidos sem escutar ao menos uma música deles.

    No final deste ano vai fazer 10 anos que tenho aquela gravata com o nome da banda bordada… 10 anos…

    Hoje não consigo imaginar que fiquei os últimos 3 anos da minha vida trancados em casa sem sair e curti uma noite maravilhosa como a noite do último dia 15 . . .

    Até Janeiro deste ano eu não passava pela minha cabeça que poderia sair de casa e ir curti o som da banda que mais amo neste mundo, que também nunca imaginei que ao ouvir o som do Joy Division ao vivo eu teria a reação que tive, dançando tanto como eu dancei, na verdade estou curtindo com minha alma, pois o que é bom temos que curti com o mais sincero sentimento, não estou apenas (curtindo aos moldes de Ian Curtis, simplesmente entrei no Studio Music Bar em Jan/10 e ao começar a assistir aquele cover comecei a dançar daquela forma) e sinceramente isso é muito bom.

    Hoje depois de mais de 12 anos curtindo Joy posso sair de casa tranqüilo para (assistir / curti / sentir) o Joy Division ao lado de pessoas que assim como eu, ama tanto essa banda.

    Turma deixo aqui o meu agradecimento mais sincero a Dead Souls por tocarem Joy Division tão bem…

    Obrigado por existirem…. obrigado mesmo.

    Parabéns.

    JoyEvandro.

    • É simplesmente lindo o seu depoimento Evandro! É bom saber que de alguma forma fazemos a diferença na vida de alguém.

      Como disse uma amiga: Ter banda é foda, dá trabalho, dá briga e chega até a encher o saco, mas são pessoas como vc que fazem tudo isso valer a pena!

      Obrigado por vc existir!

      Bonjour Madame e Dead Souls!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: